Home | Institucional | Clientes | Releases | Artigos | Produtos e Serviços | Contato

 Release
11/06/2018
Engenharia destaca a cooperação como caminho para inovar com multimateriais

Em vez de competição, a indústria automotiva precisa de cooperação entre parceiros para conseguir atender a alta complexidade dos projetos, cada vez mais dotados de multimateriais. Essa foi a principal mensagem do 11º Simpósio SAE BRASIL de Novos Materiais e Aplicações na Mobilidade, realizado dias 5 e 6 de junho, no Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), em São Paulo. Sob o comando do engenheiro Mauro de Souza Paraíso, gerente de Engenharia de Materiais da Mercedes-Benz do Brasil, o encontro – aberto por Otacílio Gomes Jr., diretor geral da SAE BRASIL, e Mario Boccalini Jr., diretor de Inovação do IPT – contou com apresentações de representantes de montadoras, sistemistas, autopeças e fornecedores de matérias-primas, em sete painéis, que apontaram os avanços em materiais e processos que viabilizam aplicações na área. O simpósio contou, ainda, com mostra de engenharia, em que o público conheceu as novidades em produtos e serviços.

AÇOS – André Sereno, gerente de Exportação e Assistência Técnica da Brasmetal, abriu com estudo que compara a soldabilidade de dois aços comuns no mercado, o microligado de alta resistência e o bifásico. “Hoje trabalhamos muito com aços bifásicos, mas existem oportunidades para o uso de alternativos com boa soldabilidade”, sugeriu. Em seguida, Marcelo Federici, especialista em Desenvolvimento da ArcelorMittal, falou sobre novos aços de estampagem à quente. “São materiais que chegam até 2000 Mpa de resistência e apresentam vantagens, como a possibilidade de confeccionar peças com designs extremamente complexos”, destacou. Thomas Müller, gerente da SSAB, encerrou o primeiro painel com palestra sobre aços avançados de alta resistência para aplicações em carrocerias e chassis.

Em painel sobre alumínio, Giuliano Michel Fernandes, gerente de Desenvolvimento de Mercado e Inovação da CBA, focou os avanços do alumínio extrudado em aplicações estruturais. “Esse avanço se dá pela vantagem da liberdade de forma, além da ausência de investimento em ferramentais e do time to market mais curto”, apontou. Edmundo Burgos Cruz, coordenador de Processos Metalúrgicos do Centro de Tecnologia da CBMM, destacou a aplicação do nióbio como refinador de grão em ligas de fundição de alumínio. “O refino traz uma série de vantagens, como o aumento da integridade das peças e a homogeneidade das propriedades mecânicas, o que é fundamental para a redução de peso”, explicou. Por último, Alexandre Sartori, ‎engenheiro de Desenvolvimento de Produto Especializado da Novelis, mostrou aplicações de laminados de alumínio nos segmentos automotivo e de transporte e destacou o grande potencial de redução de peso que o alumínio possui em relação ao aço.

Gustavo Meiwa, coordenador de Suporte Técnico da Evonic, abordou materiais não metálicos no terceiro painel, em que destacou a poliamida 12, polímero de alta performance, e as aplicações de soluções multicamadas em tubulações para sistemas de combustível. Na sequência, Rodrigo Boscolo Costa, engenheiro de Aplicação e Vendas da Saint Gobain, apresentou novas soluções em mancais autolubrificantes, feitos de materiais compósitos, com estruturas metálicas e camadas de teflon. “São capazes de amortecer vibrações e eliminar a geração de ruídos em mecanismos automotivos, como dobradiças, embreagens e tensionadores de correias”, explicou. Na sequência, Daniel Moliterno, engenheiro de Suporte Técnico e Desenvolvimento de Aplicações da Eastman, e Rodrigo Andrade, supervisor técnico da Eastman, apresentaram duas linhas de películas de alta performance para aplicações em vidros automotivos, uma em poliéster e outra em filme de PVB. “São produtos que geram conforto com redução de ruído e calor”, disse Moliterno.

Em painel sobre manufatura aditiva, Fernando Mühlbauer, engenheiro de Processo da EOS/ AMS Brasil, apontou os benefícios dos sistemas de manufatura aditiva para a indústria automotiva, como confecção de componentes com novas geometrias, redução do tempo de produção e melhoria da qualidade das peças. Carlos Eduardo Podestá, sócio-proprietário da Highbond, destacou a importância do pó metálico enquanto insumo para a impressão 3D. “Só é possível manter as propriedades de uma peça se houver um pó adequado trabalhando na máquina”, disse. Claudemir Papini, consultor de Produtos e Aplicações da Dafratec, encerrou o painel com palestra sobre técnicas para o controle de matérias-primas utilizadas na manufatura aditiva. “O controle de desempenho do material particulado é essencial para a eficiência do processo e para a qualidade final dos produtos produzidos por manufatura aditiva”, afirmou.

Matthew Albright, gerente de Produtos – Equipamentos de Soldagem da Lincoln, iniciou as discussões do segundo dia. Em painel sobre soldagem, Albright apresentou novas tecnologias para o controle de processos em indústrias de soldagem automotiva, como a plataforma CheckPoint®, que permite aumentar a produtividade, gerenciar a rastreabilidade de peças e reduzir os custos de soldagem. Em seguida, Fernando Machado, ‎coordenador de Domínio A&F da Air Liquide, falou sobre novas misturas de gases de proteção para processos de soldagem MIG Brazing, com foco em aumento de produtividade. Jader Ferreira de Souza, da ESAB Soldagem e Corte, mostrou o software WeldCloud, para o gerenciamento dos dados de soldagem. “O sistema é capaz de ajudar virtualmente a todos de uma organização para que tomem decisões mais rápidas e inteligentes”, apontou Souza.

No painel dedicado a técnicas de junção, Alexandre Primolini, gerente da qualidade da Metalúrgica Fey, apresentou parâmetros de processos que auxiliam a estabelecer valores de torque para diferentes tratamentos superficiais em parafusos, porcas e peças a serem unidas. “Assim, nós conseguimos diminuir as falhas, como quebras de parafusos na linha de montagem ou desgaste de roscas de parafusos e porcas”, comentou. Em seguida, Vanderlei Bastos, consultor técnico de Aplicação da TOX Pressotechnik, falou sobre novas soluções em união de chapas a frio, com ou sem adição de elementos, que permitem o monitoramento dos processos. Silvio Roberti Monteiro, gerente de Mercado da Saint-Gobain, mostrou adesivos acrílicos dupla-faces, que podem ser aplicados em frisos laterais, espelhos retrovisores, sensores de ré, entre outros componentes.

PAINEL DE COMPÓSITOS – Na abertura do último painel, Luciano Burti, ex-piloto de Fórmula 1, relembrou passagens pelo automobilismo, como o grave acidente sofrido no GP da Bélgica de F-1, em 2001, e destacou a contribuição dos compósitos, como a fibra de carbono, para a segurança do carro de corrida e a sobrevivência do piloto. “São materiais que apresentam elevada resistência, baixo peso e alta capacidade de absorção de impacto”, afirmou. Na sequência, Marcia Cardoso, especialista da Área Técnica da Ashland, falou sobre o lançamento de resinas para compostos de SMC (Sheet Molding Compound), desenvolvidos para substituição do aço nas carrocerias. Em seguida, Rodrigo Berardine, gerente de Desenvolvimento Negócios Estratégicos da Owens Corning, destacou a inovação em sistemas de reforços para o segmento de compósitos, com ênfase em fibras de vidro e carbono. David Britto, gerente de Negócios da Ashland, também contribuiu com o tema ao ressaltar a aplicação de adesivos estruturais em componentes de materiais compósitos, partindo de conceitos gerais até chegar aos detalhes de aplicação prática. O consultor Roberto Garabosky encerrou as discussões do simpósio com reflexão sobre os desafios da indústria automobilística no desenvolvimento de novos materiais e destacou o potencial de redução de custos dos compósitos para os volumes produzidos na indústria automotiva brasileira.




Mais informações à imprensa:
Companhia de Imprensa
Maria do Socorro Diogo – msdiogo@companhiadeimprensa.com.br
Sara Saar – sara@companhiadeimprensa.com.br
Telefones: (11) 4435-0000 / (11) 9 4984-9581

 Buscar release:
   
 Imagens
Clique nas imagens para salvá-las em maior resolução
Encontro contou com apresentações de representantes de montadoras, sistemistas, autopeças e fornecedores de matérias-primas, em sete painéis
 Perfil da empresa

A SAE BRASIL é uma associação sem fins lucrativos que congrega engenheiros, técnicos e executivos unidos pela missão comum de disseminar técnicas e conhecimentos relativos à tecnologia da mobilidade em suas variadas formas: terrestre, marítima e aeroespacial.
A SAE BRASIL foi fundada em 1991 por executivos dos segmentos automotivo e aeroespacial, conscientes da necessidade de se abrir as fronteiras do conhecimento para os profissionais brasileiros da mobilidade, em face da integração do País ao processo de globalização da economia, ora em seu início, naquele período. Desde então a SAE BRASIL tem experimentado extraordinário crescimento, totalizando mais de 6 mil associados e 10 seções regionais distribuídas desde o Nordeste até o extremo Sul do Brasil, constituindo-se hoje na mais importante sociedade de engenharia da mobilidade do País.
A SAE BRASIL é filiada à SAE INTERNATIONAL, associação com os mesmos fins e objetivos, fundada em 1905, nos EUA, por líderes de grande visão da indústria automotiva e da então nascente indústria aeronáutica, dentre os quais se destacam Henry Ford, Orville Wright e Thomas Edison, e tem se constituído, ao longo de mais de um século de existência, em uma das principais fontes de normas, padrões e conhecimento relativos aos setores automotivo e aeroespacial em todo o mundo, com mais de 35 mil normas geradas e mais de 138 mil sócios distribuídos por cerca de 100 países.

Divisão Assessoria de Imprensa • Rua Álvares de Azevedo, 210 • Cj. 41 • Santo André • SP • Fone/Fax (11) 4435-0000
Divisão Publicações • Rua Álvares de Azevedo, 210 • Cj. 61 • Centro • Santo André • SP • Fone (11) 4432-4000 • Fax (11) 4990-8308