Home | Institucional | Clientes | Releases | Artigos | Produtos e Serviços | Contato

 Release
07/08/2017
ARTIGO - Segurança veicular em todos os continentes

*por Alessandro Rubio

A segurança viária e veicular vem evoluindo constantemente em todo o mundo e as estatísticas alarmantes de mortes no trânsito justificam os avanços das tecnologias e da legislação. Atualmente os números da Organização Mundial da Saúde (OMS) indicam mais 1,25 milhão de vítimas de acidentes fatais por ano, 90% delas em países de média e baixa renda. Reforça esses dados o fato de que tais países concentram aproximadamente 54% dos veículos do mundo, o que mostra a necessidade de uma atuação mais precisa e efetiva no que toca à segurança viária.

Diga-se que os números incluem o Brasil, onde se estima que o trânsito faça 50 mil vítimas fatais e mais de 500 mil inválidas por ano, grande parte em fase economicamente produtiva. Segundo o Centro de Pesquisa e Economia de Seguro (CPES) o Brasil gasta algo em torno de 2,3% do seu PIB com custos relativos às vítimas de acidentes de trânsito, o que inclui fatalidades e invalidez permanente. O porcentual corresponde a algo em torno de R$ 146 bilhões por ano e não é tão distante da estimativa da própria OMS, de aproximadamente 3% do PIB dos respectivos países.

A redução desses números é o grande desafio do Brasil e de muitas outras nações, e faz parte dos objetivos da Década de Ação pela Segurança no Trânsito (2011-2020) da ONU, da qual o Brasil é signatário, apoiada por governos em âmbito global comprometidos com a prevenção e redução de acidentes no trânsito.

Entre as ações desse programa estão avanços na segurança nos veículos vendidos no País com a finalidade específica de reduzir os riscos de ferimentos fatais aos ocupantes, resultado pode ser obtido por meio de tecnologias embarcadas no veículo e na composição da carroceria.

Muito mais acessível e possível de ser instalada em gama cada vez maior de veículos, a tecnologia desenvolveu recursos que operam preventivamente. Muitos deles estão disponíveis no mercado brasileiro e auxiliam o motorista a diminuir a distração ao volante e melhorar a dirigibilidade, entre outras funções. A consequência é um transporte mais seguro para todos, com melhoria no fluxo do trânsito crítico dos grandes centros.

Bem informados em novidades tecnológicas que surgem aos borbotões em velocidade cada vez maior, os consumidores se tornaram muito mais exigentes. Isso favorece o desenvolvimento de veículos mais adequados às necessidades e desejos do usuário.

Em termos de América Latina, e tomando como exemplo o Chile, itens como o sistema de frenagem autônoma não passam de 21% nas versões de veículos disponíveis à venda naquele país. Já no Brasil e Argentina esses números são de 6,5% e 19% respectivamente, o que demostra que temos um longo caminho a percorrer.

Tudo o que foi exposto aqui aponta para a necessidade premente de se debater a Segurança Veicular na América Latina à luz da engenharia, que tem a missão de tornar a segurança presente a todos os usuários de veículos em todos os continentes. O desafio está lançado.

*Alessandro Rubio é coordenador técnico de Pesquisa & Desenvolvimento do Cesvi Brasil e membro do Comitê Segurança Veicular do Congresso SAE BRASIL 2017



26º Congresso e Mostra Internacionais SAE BRASIL de Tecnologia da Mobilidade
07 a 09 de novembro de 2017
Tema: “A Mobilidade Inteligente e a Transição para o Futuro”
Novo local: Pro Magno Centro de Eventos - rua Samaritá, 230, bairro Casa Verde, São Paulo

Painel Segurança Veicular – dia 7 de novembro, às 14h - Auditório SAE BRASIL 1
Tema: “Transformando as cidades com transporte inteligente e integrado”




Mais informações à imprensa:
Companhia de Imprensa
Maria do Socorro Diogo - msdiogo@companhiadeimprensa.com.br
Susete Davi – susete@companhiadeimprensa.com.br
Telefones (11) 4435-0000 e 9 4984-9581

 Buscar release:
   
 Imagens
Clique nas imagens para salvá-las em maior resolução
Alessandro Rubio é coordenador técnico de Pesquisa & Desenvolvimento do Cesvi Brasil e membro do Comitê Segurança Veicular do Congresso SAE BRASIL 2017
 Perfil da empresa

A SAE BRASIL é uma associação sem fins lucrativos que congrega engenheiros, técnicos e executivos unidos pela missão comum de disseminar técnicas e conhecimentos relativos à tecnologia da mobilidade em suas variadas formas: terrestre, marítima e aeroespacial.
A SAE BRASIL foi fundada em 1991 por executivos dos segmentos automotivo e aeroespacial, conscientes da necessidade de se abrir as fronteiras do conhecimento para os profissionais brasileiros da mobilidade, em face da integração do País ao processo de globalização da economia, ora em seu início, naquele período. Desde então a SAE BRASIL tem experimentado extraordinário crescimento, totalizando mais de 6 mil associados e 10 seções regionais distribuídas desde o Nordeste até o extremo Sul do Brasil, constituindo-se hoje na mais importante sociedade de engenharia da mobilidade do País.
A SAE BRASIL é filiada à SAE INTERNATIONAL, associação com os mesmos fins e objetivos, fundada em 1905, nos EUA, por líderes de grande visão da indústria automotiva e da então nascente indústria aeronáutica, dentre os quais se destacam Henry Ford, Orville Wright e Thomas Edison, e tem se constituído, ao longo de mais de um século de existência, em uma das principais fontes de normas, padrões e conhecimento relativos aos setores automotivo e aeroespacial em todo o mundo, com mais de 35 mil normas geradas e mais de 138 mil sócios distribuídos por cerca de 100 países.

Divisão Assessoria de Imprensa • Rua Álvares de Azevedo, 210 • Cj. 41 • Santo André • SP • Fone/Fax (11) 4435-0000
Divisão Publicações • Rua Álvares de Azevedo, 210 • Cj. 61 • Centro • Santo André • SP • Fone (11) 4432-4000 • Fax (11) 4990-8308