Home | Institucional | Clientes | Releases | Artigos | Produtos e Serviços | Contato

 Release
17/03/2015
Estudantes mineiros são vice-campeões na SAE AeroDesign East Competition, na Flórida

Universitários de engenharia de MG, RN e SP participaram da competição, que reuniu 75 equipes das Américas, da Ásia e da Europa

As equipes mineiras Uirá, da Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI), e Trem Ki Voa, da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), sagraram-se vice-campeãs na SAE AeroDesign East Competition, encerrada neste domingo (15), em Lakeland, Flórida, nos Estados Unidos.

A SAE AeroDesign East Competition teve início na sexta-feira (13) com a participação de 75 equipes de instituições de ensino das Américas, da Ásia e da Europa. Para participar, as equipes projetaram e construíram aeronaves radio controladas, capazes de transportar cargas.

Para conquistar a segunda colocação na Classe Regular, a equipe Uirá construiu aeronave com 2,89 m de envergadura, 1,16 m de comprimento e peso vazio de 2,90 kg. A equipe transportou, ainda, o maior peso carregado, de 13,55 kg, e apresentou o segundo melhor relatório técnico da categoria.

Já a equipe Trem Ki Voa, segunda colocada na Classe Micro, construiu avião com 0,80 m de envergadura, 0,64 m de comprimento e peso vazio de 0,35 kg. A pequena aeronave transportou, ainda, o maior peso carregado da competição, de 1,007 kg, e também conquistou a terceira melhor relação carga paga x peso aeronave na competição.

O Brasil também contou com a participação de outras duas equipes – a Urubus, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), que obteve a quarta colocação da Classe Regular; e a Car-Kará, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), que ficou em 10º lugar na Classe Advanced. Os dois projetos apresentaram problemas técnicos durante a competição e não conseguiram completar as quatro baterias de voos.

As quatro equipes brasileiras ganharam o direito de representar o Brasil por conquistarem as melhores pontuações na 16ª Competição SAE BRASIL AeroDesign, realizada em novembro do ano passado, em São José dos Campos, SP, com a participação de 85 equipes de 71 instituições de ensino.

Frank Sowade, presidente da SAE BRASIL, destaca a importância da Competição SAE BRASIL AeroDesign. “Os programas estudantis da SAE BRASIL são uma experiência extracurricular que faz diferença na formação do engenheiro, pois introduzem a aplicação prática e sistêmica da tecnologia, desafiam a criatividade e a inovação, além de estimular o trabalho em equipe”, afirma o engenheiro.

BRILHANTISMO – Na SAE Aero Design East Competition, as equipes brasileiras acumulam histórico expressivo de participações, incluindo assim sete primeiros lugares na Classe Regular, quatro primeiros lugares na Classe Avançada e um primeiro lugar na Classe Micro.

REGULAMENTO – Na Classe Advanced, não existem restrições geométricas às aeronaves nem ao número de motores instalados, desde que a soma das cilindradas não exceda 7.54cc (7.538cm3 ou 0.46in3). Um dos grandes desafios é o lançamento de uma carga humanitária (simulando o lançamento de alimentos etc) em uma área específica. Esta carga deve ser lançada por um segundo piloto que visualiza a área de lançamento, utilizando-se de sistema de visão remota instalado na aeronave de forma que seja possível lançar a carga no alvo. A altura mínima de lançamento é 100ft (30 m) acima do solo e o segundo piloto se baseia num sistema eletrônico embarcado na aeronave e telemetria para um computador em solo. Nesta categoria, podem participar também estudantes de pós-graduação.

Na Classe Regular, há obrigatoriedade do uso de motores elétricos, porém com o uso de um limitador de potência de 1000 watts (o que padroniza a potência dos motores utilizados). O regulamento estabelece limite máximo para as dimensões das aeronaves (o somatório da altura, da envergadura e do comprimento não pode ser maior que 175in (4.45m)), e o compartimento de carga é também padronizado (4 x 4 x 10in (10,1 x 10,1 x 25,4cm)). As aeronaves da Classe Regular devem ser capazes de decolar em uma distância máxima delimitada de 61m (200ft). É vetado o uso de materiais compostos (fibra de carbono ou vidro) na estrutura das aeronaves.

Na Classe Micro, não há restrições geométricas aos projetos, porém a equipe deve ser capaz de transportar a aeronave dentro de um tubo circular de 6in de diâmetro (15,3cm). Quanto menor o comprimento do tubo, mais pontos a equipe ganha. Nessa categoria as aeronaves devem usar motores elétricos e decolar via lançamento manual. Desde o AeroDesign East 2011 o uso de barras de chumbo não é permitido. Nesse caso, a carga deve ser composta de barras metálicas (aço) ou material similar à escolha da equipe. O compartimento de carga para a Classe Micro deve possuir as dimensões mínimas de 1,5 x 1,5 x 5in (3.8 x 2.8 x 12,7cm).




Mais informações à imprensa:
Companhia de Imprensa
Maria do Socorro Diogo – msdiogo@companhiadeimprensa.com.br
Sara Saar – sara@companhiadeimprensa.com.br
Telefones: (11) 4435-0000 / 9 4984-9581

 Buscar release:
   
 Perfil da empresa

A SAE BRASIL é uma associação sem fins lucrativos que congrega engenheiros, técnicos e executivos unidos pela missão comum de disseminar técnicas e conhecimentos relativos à tecnologia da mobilidade em suas variadas formas: terrestre, marítima e aeroespacial.
A SAE BRASIL foi fundada em 1991 por executivos dos segmentos automotivo e aeroespacial, conscientes da necessidade de se abrir as fronteiras do conhecimento para os profissionais brasileiros da mobilidade, em face da integração do País ao processo de globalização da economia, ora em seu início, naquele período. Desde então a SAE BRASIL tem experimentado extraordinário crescimento, totalizando mais de 6 mil associados e 10 seções regionais distribuídas desde o Nordeste até o extremo Sul do Brasil, constituindo-se hoje na mais importante sociedade de engenharia da mobilidade do País.
A SAE BRASIL é filiada à SAE INTERNATIONAL, associação com os mesmos fins e objetivos, fundada em 1905, nos EUA, por líderes de grande visão da indústria automotiva e da então nascente indústria aeronáutica, dentre os quais se destacam Henry Ford, Orville Wright e Thomas Edison, e tem se constituído, ao longo de mais de um século de existência, em uma das principais fontes de normas, padrões e conhecimento relativos aos setores automotivo e aeroespacial em todo o mundo, com mais de 35 mil normas geradas e mais de 138 mil sócios distribuídos por cerca de 100 países.

Divisão Assessoria de Imprensa • Rua Álvares de Azevedo, 210 • Cj. 41 • Santo André • SP • Fone/Fax (11) 4435-0000
Divisão Publicações • Rua Álvares de Azevedo, 210 • Cj. 61 • Centro • Santo André • SP • Fone (11) 4432-4000 • Fax (11) 4990-8308