Home | Institucional | Clientes | Releases | Artigos | Produtos e Serviços | Contato

 Release
13/07/2006
Leite fermentado é o primeiro alimento com probiótico do Brasil

Produto foi reconhecido pela Anvisa, em 2001, como alimento com alegações de propriedades funcionais e/ou de saúde

Em termos simples, o intestino é conectado com o mundo externo principalmente através da boca e, por isso, é necessário ter as barreiras para defesa contra invasões bacterianas nocivas. O suco gástrico (ácido clorídrico) e a bile representam algumas dessas barreiras e, portanto, os lactobacilos presentes nos alimentos fermentados, para serem considerados como probióticos, têm de ser resistentes à passagem pelo ácido clorídrico e pela bile para conseguirem chegar vivos ao intestino e colonizarem a microbiota. Os L. casei Shirota, em comparação às demais cepas existentes em produtos à disposição dos consumidores, são mais resistentes a essas barreiras naturais e conseguem chegar vivos e em maior quantidade ao intestino, permitindo uma vida intestinal mais saudável e o aumento da imunidade.

Quando microrganismos probióticos, como os L. casei Shirota e as bifidobactérias, são ingeridos por pessoas com a microbiota intestinal desbalanceada e chegam vivos ao intestino, liberam ácido láctico e ácido acético. Ambos têm a propriedade de ajudar a melhorar a atividade intestinal, facilitar a digestão de alimentos e a absorção de nutrientes. Um aumento dos movimentos intestinais também contribui para a melhora do processo de evacuação.

Os probióticos contribuem, ainda, para eliminar as bactérias nocivas à saúde intestinal e, conseqüentemente, ajudar a prevenir contra as infecções. Além disso, inibem a produção de substâncias nocivas, adsorvem (adsorção é a propriedade de uma substância sólida para atrair e manter, em sua superfície, um gás, líquido ou uma substância em solução ou suspensão) e eliminam substâncias mutagênicas, colaborando com a prevenção das doenças relacionadas ao estilo de vida.

Os L. casei Shirota também demonstrou, em vários estudos, que podem colaborar com o efeito anti-hipertensivo e ajudar a reduzir alergias por meio da modulação da atividade imune. As pessoas com intolerância à lactose (açúcar natural do leite), podem sentir-se melhor com o consumo do Leite Fermentado Yakult com L. casei Shirota. Isso ocorre pela redução da quantidade de lactose no processo de fermentação do leite pela ação das bactérias lácticas que decompõem a lactose em glucose e galactose para obter energia. Os efeitos imunológicos dos L. casei Shirota estão sendo intensivamente estudados ao longo dos anos. Os cientistas do Centro de Pesquisas da Yakult, em Tóquio, querem descobrir outros benefícios que a cepa desempenha na manutenção do balanço imunológico, através da influência das respostas imunes intestinais.




Mais informações à imprensa:
Maria do Socorro Diogo – Juliana Santos – Adenilde Bringel
Telefone (11) 4435-0000

 Buscar release:
   
 Imagens
Clique nas imagens para salvá-las em maior resolução
O Leite Fermentado Yakult contém probióticos, que contribuem para eliminar as bactérias nocivas à saúde intestinal
 Perfil da empresa

A Yakult é a precursora no segmento de alimentos com probióticos no mundo, com o Leite Fermentado comLactobacillus casei Shirota, lançado em 1935 no Japão e em 1968 no Brasil. A empresa possui um Complexo Fabril na cidade de Lorena, no Vale do Paraíba, onde mantém a produção de todo o portfólio disponível no Brasil.

Em Lorena, a Yakult produz o Leite Fermentado Yakult, o Yakult 40 e o Yakult 40 light, a sobremesa láctea fermentada Sofyl – os quatro com o exclusivo Lactobacillus casei Shirota –, o Suco de Maçã, o alimento com extrato de soja Tonyu, a bebida láctea combinada com suco de frutas Yodel e os alimentos adicionados com nutrientes essenciais direcionados ao público feminino e masculino Hiline F e Taffman-EX, respectivamente.

A empresa foi fundada no Japão em 1935 pelo médico e pesquisador Minoru Shirota que, após anos de pesquisas, conseguiu isolar uma cepa do intestino humano classificada posteriormente como Lactobacillus casei Shirota. A cepa deu origem a um leite fermentado contendo microrganismos probióticos capazes de regularizar a microbiota intestinal e que é, até hoje, o carro-chefe da empresa.

A matriz japonesa da Yakult completa 82 anos em 2017. Desde o início de suas atividades, em 1935, quando o médico Minoru Shirota criou o Leite Fermentado com o exclusivo Lactobacillus casei Shirota, a empresa sempre teve grande preocupação em desenvolver alimentos que pudessem beneficiar a saúde das pessoas. Por isso, mantém o Instituto Central Yakult, em Tóquio, no Japão, que realiza inúmeros estudos relacionados ao intestino humano.

A Yakult está presente em 37 países e regiões, além do Japão (incluindo escritórios de representação), e possui 35 mil comerciantes autônomas no Japão (conhecidas como Yakult Ladies) e 45 mil em 12 outros países. No mundo, mais de 37 milhões de pessoas consomem Leite Fermentado Yakult com Lactobacillus casei Shirota diariamente. A fábrica brasileira, localizada em Lorena, produz média de 2 milhões de frascos de Leite Fermentado Yakult com Lactobacillus casei Shirota por dia e é uma das mais modernas da companhia no mundo.

Divisão Assessoria de Imprensa • Rua Álvares de Azevedo, 210 • Cj. 41 • Santo André • SP • Fone/Fax (11) 4435-0000
Divisão Publicações • Rua Álvares de Azevedo, 210 • Cj. 61 • Centro • Santo André • SP • Fone (11) 4432-4000 • Fax (11) 4990-8308